20120818

Nenhuma


Nenhuma
Só o vazio do espaço por contar
Nem chave
Nem sombra
Nem aves
Nem barca
Só a sede da vela ao longe por erguer
Nem maré
Nem nuvem
Nem tormenta
Só o vácuo do vento na torneira por abrir
Nem alegria
Nem tristeza
Só um manto de silêncio sem dor
Nem fadiga
Só a lembrança vadia sem tortura
Nenhuma