20110118

Escuta

O verde prateado do lago
Manso e quebrado
Onde mergulho os meus olhos
Quais asas na brisa pousadas
Solta silêncios alados
Ecos perdidos soprados no sol
Que flores amarelas de insectos pousados
Perfumam de cor e vida e calor
A voz cala-se às reentrâncias
Da luz ao bordejar das margens
Os sons repousam
E é o silêncio que se faz verbo
Escuta
Sssschhiiu!

8 comentários:

GarçaReal disse...

A meditação bela...Mas calma e em relaxe....

Bjgrande do Lago

Valquíria Oliveira Calado disse...

ƸӁƷO Equilíbrio Humano

ƸӁƷ As nossas opiniões são apenas suplementos da nossa existência e na maneira de pensar de uma pessoa pode ver-se o que lhe falta.
...ƸӁƷ Deste modo tudo se equilibra: cada um de nós quer ser completo ou, pelo menos, quer ver-se como tal.
ƸӁƷ Johann Wolfgang von Goethe

ƸӁƷ Deixo um abraço de alegria pra seu fim de semana.ƸӁƷ

ƸӁƷ ƸӁƷ
ƸӁƷ ƸӁƷ ƸӁƷ


ƸӁƷ ƸӁƷ

tecas disse...

Escutar a Natureza, é senti-la em nós.Saborear o aroma da sua plenitude.
Bela meditação, num excelente poema.
Bjito amigo

Baby disse...

Rodeada de silêncio, à beira de um lago verde prateado...é o momento certo para mergulhar no infinito do nosso eu...

Beijinhos.

O Árabe disse...

Quantas vezes, há tanto em apenas escutar! :) Boa semana.

Fernando Santos (Chana) disse...

Muito belo...Espectacular....
Cumprimentos

O Árabe disse...

Aguardando o novo post. Tudo bem com você? Boa semana! :)

O Árabe disse...

... mas o silêncio já não vem durando muito? :) Boa semana!