20090915

Dormência

Não me apetece
Escrever
Pensar sequer
Olhar ou fazer
O que quer
Que seja
Ou esteja
Na incumbência
Haja paciência
Que a apetência
Há-de surgir
No porvir
De alguma florescência
Sem violência

14 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Gosto muito do jeito que escreves, mesmo que nesse momento não apetecesse, ainda assim o fez de modo poético.
beijos

Baby disse...

Gostei muito de ler, cadenciado, claro, conciso e expressa bem o teu estado de alma e o de todos nós, de vez em quando...mas a vida não pára e há que contrariar essas inaptências.

Um beijinho.

Beautiful Stranger disse...

(...) sem violencia,
eu so quero paz,
voce e minha paz...

BS
strangerbeautiful.blogspot.com

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PERLA MARAVILHOSO POEMA...!

VOTOS DE UM BELÍSSIMO FIM DE SEMANA...

BEIJINHOS DE CARINHO,

FERNANDINHA

joana vieira disse...

muito bonito : )

beijinho!

mundo azul disse...

___________________________________


...sem violência! Quem dera...

Um belo apelo em seus versos, Perla!


Beijos de luz e o meu carinho...


_______________________________

Multiolhares disse...

Só temos de esperar o momento certo,
e tudo acaba por fluir
beijinhos

Elcio disse...

Oi Perla, foi mt bom saber de seu blog.
Gostei do q andei a ler.
Volto mais vezes.

É isso aí.
Bjs

Vieira Calado disse...

Deixe lá...

Há tempo para tudo!

Obrigado pelos seus votos em relação ao meu novo livro.

Bjs

O Árabe disse...

Mesmo sem apetite, é bom ver-te de volta. :) Boa semana!

varal experimental disse...

Olá, Perla.

Tudo passa. :)

Bjos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Perla, belo poema...Espectacular....
Beijos

Carla disse...

Importante acabar com a dormência e voltar à vida
beijos e boa semana

O Árabe disse...

Aguardando que a dormência passe... e venha o próximo post. :) Boa semana!