20080905

Silêncios

Distraída vou respirando silêncios
Silêncios que nada falam
Silêncios que pouco dizem
Silêncios que muito calam
Silêncios que se traduzem
Em ecos inaudíveis
Irreconhecíveis quando surgem
Carregados de vazio
Silêncios em que o frio que produzem
Finjo não perceber
Mas que parece vir de uma aragem
Ou de qualquer outra viragem
Que não me apetece entender

31 comentários:

Espaço do João disse...

Belo poema. Vou ler os outros. Tenho muito para fazer pois a semana passada foi para a vadiagem. Agora tenho que repor aquilo qe deixei para trás. Bom fim de semana.

Espaço do João disse...

Quem tem mêdo de cobras? Não parece, pois elas ficam encantadas com tanta poesia e adoram música. Dá-lhes poesia e verás que de nada te acontece. Beijinho

OUTONO disse...

Sabes que o silêncio tem sons bonitos?

Carol disse...

O silêncio, por vezes, é um grande companheiro e um belo conselheiro.

Esmeralda disse...

Os silencios falam sempre mais, dize o contrário do que se ouve a bom som.
Falam tanto, que quase sempre são calados.
Felizes dos que não os calam, e felizes os que ouvem os silencios.

beijocas

Twlwyth disse...

Que os vento mudem e te tragam o calor das palavras.

Beijo

Eduardo Ramos disse...

ENA!
Surrealismo.
Deixa cá ver mais disto.

Baby disse...

Conheço bem os "teus silêncios", carregados de vazio, mas que nos ocupam por inteiro!
Gostei, é um belo poema.
Beijinhos.

varal experimental disse...

Às veze o silêncio é muito bom.

Beijinhos

O Árabe disse...

Silêncios.. por vezes, tão cheios de palavras! :) Boa semana.

mundo azul disse...

Por vezes, não é necessário entender...Sentir, é o que basta...


Belo poema!!!

Beijos de luz...

Camila Colossi disse...

*--* bem nindoo xD

Joaninha disse...

As vezes temos mesmo que entender o que no diz o silencio, mesmo que não nos apeteca.

Beijos

O Profeta disse...

Uma réstia de luz no crepúsculo
Uma súplica presa na brisa
Um caminho sem fim
Pela terra da tua lembrança


Convido-te a ver as cores do diadema da Noiva do Mar


Mágico beijo

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá Perla!

Silêncio que se vai cantar o fado! Ouve-se pelas casas fadistas do Bairro Alto, da Madragoa, de todos em que se ouve a chamada canção nacional. É trivial, é calino, de tão repetido.

Os teus silêncios são outros que finges não perceber. O poeta é um fingidor; finge tão cmpletamente; que chega a fingir a dor; a dor que de veras sente. O nosso Pessoa é Fernando mas também se alarga pelos heterónimos.

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo. O meu primeiro nome é Henrique – e gosto dele. Podes tratar-me assim, que eu agradeço. E, já agora, sou do Partido Socialista e fui católico – mas… curei-me…

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que, bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. E outros PALOP e etc…
Se me enviares o teu IMEILE, poderei enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior). Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

– Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
- E, agora, uma publicidadezita, de que te peço desculpa antecipadamente. Já conheces o me(a)u «Morte na Picada» que acima menciono? Há quem diga que é muito bom. E até que é o melhor que se escreveu em Portugal sobre o tema. Dizem… Obviamente que não sou eu a dizê-lo… Só faltava… E também há quem tenha escrito que é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Pelo sim, pelo não… compra-o. Não é um pedido, não é uma sugestão, não é um conselho. É uma ordem!.... hahahahahahahahahaha…
Depois de o leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, e datas como Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...

++++++++++++

A editora da obra é a Via Occidentalis (occidentalis@netcabo.pt) cujo site é www.via-occidentalis.blogs.sapo.pt. Neste blogue podem ser consultados mais dados sobre o livro, cujo preço de capa é € 14,70. ATENÇÃO: Pode ser comprado pela Internet.

++++++++++++

NOTA IMPORTANTE: Este texto de apreciação e informação é similar em todos os casos em que o utilizo. Em muitos, com ligeiras alterações que o personalizam. Digo isto, para quem não surjam dúvidas ou suspeitas sobre a repetição em diferentes blogues. E para que ninguém se sinta ludibriado – ou ofendido… Há feitios que… Mas, sublinho, apenas o uso quando o entendo, isto é, quando gosto mesmo dos que visito. Nos outros onde também vou, se não gosto, saio sem comentários. Há muitos mais. Aqui na terrinha diz-se que «se não gostas, põe na beirinha do prato…»

poetaeusou . . . disse...

*
silencios,
que nem
felini ousaria . . .
,
vagas de silencios falantes,
deixo,
,
///

pedro disse...

as vezes os silencios falam tanto...
há tanta luz neles...
tanto de aconchego..
tanto de desprendimento e libertação...
que o silencio nunca seja sinonimo de dor... quando muito que seja a certeza de novos recomeços.

beijo
obrigado pela tua visita ao meu espaço

Carla disse...

...os silêncios têm essas multiplas capacidades
beijos

BANDEIRAS disse...

Silêncio que tudo fala...
Linda poesia
Bjs

NAELA disse...

Silêncio dito de uma forma poetica e sublime!
Beijo doce

.::Borboleta::. disse...

entao nao entenda
tudo o que tem sentido no mundo torna-se chato
beijinho*

O Árabe disse...

Hoje, apenas deixo em silêncio os meus votos de uma boa semana! :)

Parapeito disse...

...sei do que falas...
Mas que bom é aquele siLêncio.. ao lado de alguem que nos consegue escutar....

*****

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Perla, belo texto sobre o silencio...Espectacular...
Beijos

Joaninha disse...

Perla,

Já editei o poema o capuchinho agora está completo ;)

beijos

literatura disse...

Passei e li os poemas postados. Os temas são muito pessoais e revelam um sentir muito humano. Parabéns pelo teu sentido poético.
Muitas Felicidades.
Um abraço.

lua prateada disse...

A gentileza e o amor de uma pessoa podem mudar a vida de milhares,por isso neste fim de semana dá a todos que encontrares o amor e gentileza de que precisam.
Óptimo fim de semana...
Beijinho prateado com carinho

SOL

Multiolhares disse...

existem silencios de puro, mas outros são terriveis
bjs

Pequito Romero disse...

Perla, obrigado pela visita ... tive a sorte de entretanto encontrar o tal contarelo ... imagine, contudo, que no sábado na FNAC do NorteShopping perguntei pelo Jorge Amado (pelas suas obras, claro está) e apenas uma existia ... eu não quero crer nisto!

The Hazy Looker disse...

O silêncio, quando se torna pesado, pode ser tão ensurdecedor...

Um beijo grande.

O Árabe disse...

... e outras viragens aguardamos, amiga! :) Boa semana.