20080318

Nuvens de orvalho

Nuvens de orvalho
Em madrugadas de quase primavera
Ausências de um sol
Ainda por sorrir
Enrosco meu corpo no teu
Não durmo
Nem deixo dormir

10 comentários:

OUTONO disse...

Olá

Retribuo a visita.
Não imaginas, como soube bem o remate final do teu comentário.
Quanto ao teu "espaço", faz-me lembrar o meu, quando arranquei para esta aventura...fascinante (e ainda sou novato).
Gostei das Nuvens de Orvalho, da tua escrita...são imagens que me fascinam.
Voltarei
Outono

Espaço do João disse...

É de insistir. Eu quando comecei parecia-me um bicho de 7 cabeças. Sou um Kota de 68 anos e, somente o passado ano iniciei-me na informática. tudo me fazia confusão e, aunda hoje tenho grandes dificuldades mas, a pertinaz insistência vai dando os seus fruto. Começa a comentar primeiro, ganha comfiança e, depois começas a fazer umas postagens. Verás que terás uma maneira de passar o teu tempo disponível, sã e agradável. recebe carinhos deste avosinho que espera sempre as tuas visitas. João

Paradoxo disse...

Basta o primeiro passo! O resto será reconstruído ou construído com a magia das tuas palavras!

Beijao terno

Paradoxo disse...

Ah voltarei, deixa a porta aberta eheh :-)

Sniqper ® disse...

Desperta e atenta, sentindo a vida e transmitindo o calor que irradia de quem sente e vive...
Gostei.

O Árabe disse...

Belos versos, na sua eloquência e sinceridade. Belo começo!

markus disse...

N.O.,
sem dúvida q a Primavera prova insónias...hehehhe.Palavras bonitas as tuas.
Bom resto de semana.Bjos*****

Carol Barcellos disse...

Ah, quem é que não queria uma madrugada dessas? Umda das parte mais lindas do dia, assim tão bem compartilhadas com quem se ama, ficariam também enroscadas nas nossas memórias...
Beijinhos doces cristalizados!!! :o*

Sandra Fonseca disse...

A sua poesia é sensual e diz muito em pouco. Obrigada pela visita.
Beijo.

Sniqper ® disse...

Pela luz difusa de um amanhecer, corpos que retornam à vida, quentes de pensamentos e momentos, agitam-se para um novo viver...